Arquivo da tag: trilha sonora

27/02/2015_12:00

Como você sabe, o inverno 2015 da Ellus teve inspiração nas gangues das grandes metrópoles e na cultura de rua do final dos anos 1970 e começo da década de 80.

No nosso desfile da São Paulo Fashion Week, a influência pode ser vista nas formas infladas, no colorido em neon, nas correntes e na estamparia, que revisitou o grafite.

O ponto de partida para a coleção que chega nas lojas da ELLUS de todo o Brasil a partir do dia 2 foi o filme “The Warriors”, de 1979, dirigido por Walter Hill.

O longa , que conta a história de um grupo de adolescentes perseguido por conta de uma acusação injusta, traz dois dos temas mais fortes da coleção: gangues e cultura de rua.

É das ruas, aliás, que vêm os prints do inverno 2015, diretamente inspirados pelos traços superpops de Stephen Sprouse, Keith Haring e Jean-Michel Basquiat. 

E também da onde saíram os patches, o jeans com lavagens desgastadas, os casacos de motocross e a bomber jacket, destaques da coleção.

Para o desfile, a trilha sonora assinada pelo inglês Nick Graham Smith foi das ruas para a passarelas, sem jet leg.

De Michael Jackson a Kanye West, o set list mixava batidas marcantes com metais cheio de atitude. A cara do nosso inverno, a cara da ELLUS.

01/02/2013_10:37

Pedimos para a Tecla Music Branding, que cria a ambientação sonora de nossas lojas, gravar uma mixtape de verão para a Sala Ellus com um pouquinho do que está tocando na estação mais quente do ano. Aperte o play e leia a entrevista que fizemos com eles sobre música, discos, novidades e lugares legais pra dançar no Rio! Foto: Chromatics

Audio MP3

1. Qual foi a melhor música e o melhor album de 2012?

Difícil cravar apenas um álbum e uma música. Preferimos sugerir três discos e três músicas que se destacaram no ano passado e que vão sobreviver e influenciar muitos artistas em 2013.

Na categoria Melhores Álbuns temos:

Frank Ocean – Channel Orange

Jessie Ware – Devotion

Chromatics – Kill For Love

E para as músicas, ouvimos muito e adoramos:

Oblivion, da Grimes, que deixa a música pop muito interessante fazendo o contraste da com sonoridade com sua voz fina e aguda.

Sweet Talk, da Jessie Ware consolidou o disco Devotion e encantou com o clipe

E Disclosure da banda Control que faz um ritmo eletrônico bem atual misturando elementos do dubstep sem deixar a música pesada e cansativa.

 2. O que podemos esperar da musica em 2013? Quais os estilos que vão prevalecer, quais vão morrer e quais estão surgindo por aí?

Em 2012 vimos o cenário musical dar início a uma renovação. Cada estilo trazendo um pouco de novidades. 2013 chega com o dever de concretizar a renovação em muitas frentes.

Temos percebido o pop e o indie cada vez mais influenciados no R&B. Um exemplo muito claro é a volta de Beyoncé e Justin Timberlake, que lançam novos projetos em 2013 moldados por essa raíz. É um resgate de estilo muito interessante, que dá um respiro para o mainstream pop. E para complementar o pop-indie, temos ótimos exemplos da tendência R&B com os discos da Dawn Richards e AlunaGeorge lançados no final de 2012.

O Hip Hop encontra novamente um eixo mais carregado, com batidas bem graves e raps, quase sem melodias. Em 2013, o hip hop vai ser lançado com mais identidade própria e menos como uma vertente pop.

E por último, é muito visível o retorno de sonoridades também no Rock. Vamos ouvir muitas referências dos anos 90, de bandas como Pavement, Sonic Youth e Yo La Tengo. É o caso do Parquet Courts que compõe um som bem fácil de ouvir, nada pesado, que era considerado muito indie há 20 anos.

3. No Brasil, quais bandas ou músicos estão mais se destacando na nova cena musical?

Não tem como negar o lançamento do Silva. O multi instrumentista do Espírito Santo que lançou o primeiro EP em 2012 consegue se apresentar na linha experimental sem cansar, e do indie sem puxar para o pop. É uma renovação de música popular brasileira que temos o dever de destacar.

4. Quais as melhores casas e clubs do Rio atualmente pra dançar e ouvir boa música?

No Rio de Janeiro, nós fazemos a cultura de festas. Temos poucos clubs por aqui. Se você quer curtir boa festa com boa música não deixe de ir à Comuna, que fica no bairro de Botafogo. É um lugar criado para ser um negócio entre amigos, e é. Com loja de roupas, restaurante e pista de dança, um grupo de amigos reformou um casarão que abriga eventos de muita qualidade. Bom para dançar, tomar um drink, bater um papo.