Arquivo da tag: nirvana

18/12/2014_10:00

por IGOR FIDALGO

Na terça-feira, atualizamos você, leitor do Sala ELLUS, sobre a vida artística da herdeira de Kurt Cobain, a estonteante Francis Bean. Tudo por conta da notícia que movimentou a indústria da música no final deste ano: ela é a produtora executiva de “Kurt Cobain: Montage of heck”, o primeiro documentário sobre a vida do líder do Nirvana realizado colaborativamente com a sua família.

Dirigido por Brett Morgen, o filme é uma produção da HBO e vaio ao ar no canal a cabo em 2015. Segundo o site da revista Billboard publicou, 200 horas de músicas e performances ao vivo do Nirvana nunca antes divulgadas e mais de 4 mil páginas de cifras de músicas inéditas foram colhidos para o doc.

Morgen é autor de “Crossfire hurricane”, filme sobre os 50 anos do Rolling Stones que foi lançado há dois anos. Na ocasião, o diretor disse que imaginava “Montage of heck” (cujo nome é tirado da mixtape acima, oriunda dos anos 1980) como um “Pink Floyd The Wall” da nossa geração, citando o icônico filme de 1982 que mistura imagens documentais e animação.

Inquietos pela possibilidade de voltarmos a ouvir Nirvana com a divulgação de novas demos no doc de Francis Bean Cobain, montamos uma lista com outros três filmes que retratam a vida e a obra do pai do grunge. Bons filmes!

“KURT & COURTNEY” é um doc estilo thriller de 1998. Nos 95 minutos de fita, o diretor Nick Broomfield montou uma colcha de retalhos sensacionalista, unindo depoimentos de pessoas próximas ao cantor a personagens oportunistas. É o primeiro filme produzida em torno da morte de Kurt Cobain e todo o roteiro investigativo se propõe a responder: foi suicídio ou assassinato?

“ÚLTIMOS DIAS”, o drama do aclamado Gus Van Sant, conta a história de Blake (Michael Pitt, de “Os sonhadores”), um rock star deprimido que se veste de mulher e vive isolado em uma mansão em Seattle. A obra de ficção é diretamente inspirada na vida (e na morte) de Kurt Cobain. Dica: como é uma característica na filmografia de Van Sant (diretor de “Drugstore cowboy” e “Elefante”), o filme tem planos longos e muito silenciosos. Então assista com disposição!

“ABOUT A SON” é uma produção mais séria, de 2006. O diretor AJ Schnack montou o doc com as gravações de entrevistas concedidas ao jornalista Michael Azerrad. A voz do próprio Kurt Cobain cobre imagens melancólicas feitas nas cidades onde o músico viveu e fotografias antigas que chamaram a atenção do Festival Internacional de Cinema de Toronto

16/12/2014_23:44

por IGOR FIDALGO

Mais impressionante do que saber que Francis Bean Cobain assumiu a produção executiva do primeiro documentário sobre o líder do Nirvana que será lançado com anuência familiar, é dar de cara na internet com uma mulher supersexy e provocativa, bem diferente da menina rechonchuda que posou para Elle, em 2006, com o pijama do pai.

Pois além de ser detentora oficial de 37% dos bens de Kurt Cobain, morto há 20 anos em Seattle, Francis detém também uma beleza absurda, que dividimos com vocês nas fotos que ilustram este post.

Muita coisa já aconteceu na vida da artista plástica, que desde bebê era figura recorrente em tabloides: devido a uma investigação de negligência familiar, ficou longe de Kurt e Courtney por alguns dias, quando tinha só duas semanas de vida.

Desde a morte do pai, aos 2 anos, a criança vivia em uma eterna gangorra judicial: de um lado, a família Cobain; do outro, a sua mãe, a roqueira Courtney Love, constantemente acusada que ter usado heroína na gravidez da filha.

Em 2006, quando tinha 12 anos, Francis Bean fotografou para a revista Elle com o famoso cardigã  que o pai usou no MTV Unplugged. Dois anos depois, posava como mulher altiva para a Harper’s Bazaar americana.

Impossível não conectar os movimentos de braço e os microfones em série (abaixo) às imagens oficiais da primeira dama argentina Evita Péron, um ícone de poder. Em 2010, a profecia da Bazaar se consolidou quando Francis passou a controlar os direitos de publicidade em relação ao nome e à imagem do pai.

Antes de atuar como artista multimídia, Francis Bean Cobain fez um estágio de três meses na revista Rolling Stone, em 2008. Mas a autoralidade falou mais alto: suas ilustrações expressionistas renderam à ela uma exposição individual dois anos depois, na Galeria La Luz de Jesus, em Los Angeles. 

Também em 2010 participou do álbum da dupla de rock experimental Evelyn Evelyn. Junto a 19 garotas, assumiu o backing vocal da faixa “My space”. Há dois anos, participou do projeto “MIXTAPE”, onde criou uma arte para embalar a música “Black”, da banda shoegazer The Jesus and the Mary Chain.

Difícil tirar da nossa cabeça os três cliques que abrem este post e a cena final (acima), em que Francis Bean Cobain aparece enrolada com a colcha de veludo de uma cama. As imagens foram produzidas em 2011 pelo estilista Hedi Slimane exclusivamente para o seu blog, o Rock Diary. Quem ficou curioso, pode ver todas as fotos aqui. 

Na quinta-feira, vamos falar mais sobre “Kurt Cobain: Montage of heck”, o doc que inspirou este post, e relembrar outros três filmes que retratam direta ou indiretamente o pai do grunge.

19/01/2013_12:00

Esta semana todo mundo do rock comemorou a apresentação histórica do Nirvana no Brasil, no Festival Hollywood Rock em 1993. O grunge estava no auge e a banda tocava para seu mario público no Estádio do Morumbi. Foi tudo uma loucura, quase uma catárse e um dos momentos mais memoráveis da história do rock, por mais que o show tenha sido considerado um desastre por muitos. Alguns meses depois, Kurt se suicidaria em sua casa. Vale a pena lembrar um pouquinho do show já que as imagens são raras e as fotos da banda no Brasil.