Arquivo da tag: lojas

19/12/2014_10:00

Atenção para a última chamada: quem ainda não comprou seus presentes de Natal, deve se dirigir imediatamente para a ELLUS mais perto de você. Neste final de semana, as lojas da grife instaladas em todos estados brasileiros estão funcionando com horário estendido. No link a seguir, encontre o telefone do ponto de venda mais próximo de você e cheque o horário de funcionamento com a nossa equipe de vendas. 

No entanto, não se reprima por deixar tudo para última hora. Sabe aquela máxima “os últimos serão os primeiros”? Nós, da Sala ELLUS, save the best for last, com uma seleção final de produtos luxuosos que custam acima de R$ 400.

Para os homens, dois itens eternos: a camisaria jeans com tratamento lavado lembra muito as peças de denim nevado típicas dos anos 1980 (como bem falamos aqui neste post); já o destaque da calça de textura smoked é a silhueta (reparou como a perna é bem sequinha, com a bainha ajustada?).

Qual mulher não perde o prumo diante de uma it-bag? A bolsa de mão confeccionada em leather denim tem textura de croco e é perfurada por, exatamente, 158 tachas. Este detalhe chama atenção para uma deliciosa contradição: embora seja uma peça produzida industrialmente para a mulher que vive nas grandes cidades, a aplicação dos pins evoca uma atenção artesanal que a gente adora.

A nossa última sugestão de Natal é a peça que é um hit entre as nossas estilistas: a minissaia de couro com pregas é um dos itens preferidos da nossa diretora criativa, Adriana Bozon.

A equipe da Sala ELLUS confirma: reparamos Adriana usa muito a sua saia de couro confort! Prova de que, além de ser um item poderoso e de alto luxo, a saia segura legal no dia a dia. Palavra de especialista

05/04/2012_16:10

Pedimos pra a agência Tecla Music Branding, gestora musical de nossas lojas, gravar um mixtape especial para a SALA ELLUS, com os hits que estão tocando agora nas nossas caixas de som. Ficou muito chic e uma delícia de ouvir.

Aperte o play e leia a entrevista que fizemos com a querida Lucia Jaimovich, uma das sócias da Tecla, os cariocas que espalham música boa pela cidade. Entenda mais sobre o tal “music branding”.

Audio MP3

1. Quando vocês começaram e por quê?
Nossas conversas começaram em 2007. A gente percebeu que as pessoas cada vez mais se interessavam e consumiam música. E também, que as marcas não estavam acompanhando esse movimento.

Na nossa experiência com marketing, a gente entendeu que existia essa abertura no mercado. Não existia nenhuma agência que orientasse as marcas quando o assunto fosse música; que as ajudasse a se expressar através do som, de estéticas sonoras, etc.

Daí criamos a TECLA, em 2008.

De lá para cá, o termo ‘music branding’ já foi bastante distorcido. O que fazemos vai bem além da trilha para as lojas. Mas claro, a gente ama fazer esse trabalho.

Para a moda no varejo, este é principal contato que o público tem com a marca – a experiência dentro da loja, escutar aquela música que ele adora ou que nunca ouviu, sorrir e perguntar para o vendedor ‘o que é isso que tá tocando’? Isso acontece muito e para a gente é extremamente gratificante ter esses feedbacks. É o nosso olhar, nossas pesquisas, chegando a quem tem que chegar: os clientes dos nossos clientes.

 2. Os envolvidos com a tecla são djs, ou eram djs que abriram as portas para a internet?
Léo (Léo Hazan), Satta (Paulo Sattamini) e eu somos amigos desde a infância e sempre tivemos em comum a paixão por música.

Eu e Léo estudamos marketing juntos na faculdade. Eu sempre fui ligada em marketing sensorial, quando trabalhava com eventos corporativos e depois, como gerente de marketing de uma marca de moda aqui no Rio.  Enquanto isso, o Léo via o mercado de Telecom de dentro e acompanhou surgimento do Mobile no país.

O Satta estudou publicidade, se especializou em produção musical e tinha empreendido numa outra área. Mas desde muito cedo, ele sempre recebia pedidos de amigos para passar dicas de música, encher o iPod, essas coisas. Depois esses pedidos começaram a vir de produtoras de video para trilhar programas, outros para tocar em festas, e aí ele começou a entender que poderia viver do que mais amava.

O Satta é o nosso diretor de criação. É ele quem comanda as pesquisas e as trilhas para os clientes aqui na TECLA.

E foi juntando nossas especialidades – Satta com a pesquisa, Léo com o mercado, soluções e interatividade e eu com o sensorial, que vimos que o time estava completo para começar.

Paralelamente, desde 2007, Satta e eu fazemos parte de CALZONE, um coletivo de DJs que o João Brasil (mago dos mashups), Bruno Natal, Pedro Seiler e Lucas Bori (criadores do Queremos) e Filipe Raposo, que é diretor de criação de uma agência aqui no Rio, também são integrantes.

 3. Nos dê um panorama geral do que tá rolando agora em nossas lojas, de música e tendência.
Para a mixtape, garimpamos dentro do repertório que está tocando nas lojas e juntamos algumas faixas que tem sido super bem faladas como esse remix da Lana Del Rey, que abre a mixtape, e esse de Love Is The Drug, do Roxy Music. Tem também uns artistas que não podem ficar de fora, que o público já reconhece a estética e a sonoridade, que são a cara da Ellus e que estão de disco novo; como Santigold, Ting Tings, Chairlift, e Miike SNow – que a gente adora e ajudou a trazer com o primeiro Queremos que rolou, em 2010. No geral, a mixtape está com uma vibe bem upbeat e feliz, e também com uma pegada da alma rock n’ roll que a Ellus carrega, sem perder o clima sexy e sofisticado, que pra mim, o Little Dragon faz melhor que ninguém. Sou muito fã!

Playlist:

Born To Die (Mattanoll Final Remix) Lana Del Rey
Alligator
Tegan and Sara
Disparate Youth
Santigold
Helena Beat Foster the People
Happiness
Sam Sparro
Shuffle A Dream
Little Dragon
Body Rock
Best Friends
Paddling Out
Miike Snow
One By One
The Ting Tings
Now Now Now (The C90s Remix) The Penelopes