Arquivo da tag: ellus stylist

05/03/2012_02:15

Rodrigo Polack

Stylist da campanha e do desfile Inverno 2012 da Ellus no São Paulo Fashion Week, Rodrigo Polack contou como foi a edição dos looks na nossa passarela e fez um balanço das semanas de moda de Nova York, Milão, Londres e Paris.

O desfile de inverno 2012 da Ellus foi um dos mais elogiados do SPFW. Como foi pra você fazer Ellus pela primeira vez?
O desfile da Ellus foi o grande presente dessa temporada! Foi um prazer trabalhar com peças tão importantes, que logo viraram hits instantâneos. Couro, leather denim, renda, pele sintética, alfaiataria, brilho, bordado, metalizado e estampa… são muitos elementos e misturar todos eles foi o ponto de partida para dar o ar cool e rocker que a marca pede. Peças clássicas de alfaiataria impecável foram pontuadas com atitude nos acessórios e sapatos fortes.
Na edição, comecei com os pretos (que já é uma cor predominante e característica da marca) e a surpresa veio nos blocos inteiros de looks monocromáticos vermelhos. Os cobres vieram logo em seguida, finalizando o desfile com peças bem especiais e elaboradas.
Os vickings se juntaram aos metaleiros sem perder a classe em momento algum.

Quais seus trabalhos agora?
Estou finalizando as campanhas de inverno e dando continuidade aos muitos editoriais de revistas da temporada. Encerrei minha participação como stylist no programa Base Aliada. Foram 2 temporadas deliciosas! Novos projetos estão por vir!

Suas referências e inspirações?
A moda de rua, aliada à música, cinema e artes em geral, rendem imagens na minha cabeça o tempo todo. A pesquisa do que foi e está sendo feito na moda também é fundamental para entendermos todo o mecanismo dessa indústria, que não vive só de sonhos. Gosto da mistura de estilos, e criar esse tipo de imagem é minha grande paixão!

Conte pra gente o que mais gostou na última temporada de NY, Milão e Londres.
Em NY, gostei muito de Proenza Schouler, com suas formas amplas e estampas incríveis. Marc Jacobs, com seus máxi-chapéus, cores deliciosas e sobreposições. Theyskens Theory, marca de Olivier Theyskens, mostrou como fazer um desfile lindo e comercial, com todas as peças desejáveis e usáveis.

Theyskens Theory

Foto Reprodução

Marc Jacobs

Foto Reprodução

Proenza Schouler

Foto Reprodução

De Milão, a Marni com seus cacacos 60′s longe do corpo e com seus conjuntinhos, me chamou atenção com seu styling impecável. A Prada, para minha surpresa, não causou impacto. Faltou o humor tão peculiar e refinado da marca. Com sua moda austera, não entrou para o meu ranking.
Já o masculino foi emocionante. Com casting formado por modelos, pessoas normais e atores de todas as idades, mostrou como deixar moderna, a tão precisa alfaiataria italiana.

Marni

Foto Reprodução

O belíssimo masculino da Prada

Já em Londres, a Mary Katrantzou com suas estampas gráficas coloridas em peças cheias de texturas e volumes, representou bem a mensagem que a temporada de inverno quer passar. Perfeito!

Mary Katrantzou

Foto Reprodução

E Paris… ah Paris! Givenchy com sua rica estranheza no feminino… e no masculino, saias com leggings, estrelas e até piercings gigantes renderam as melhores imagens masculinas do inverno.
Rochas com um clássico super revisitado e Dries Van Noten com suas estampas azuis e laranjas em tecidos leves em contraponto com pesados, tb tiveram desfiles bem marcantes em Paris.

Givenchy
Gyvenchy

Foto Reprodução

Rochas

Foto Reprodução

Dries Van Noten

Foto Reprodução

O que ficou dessa temporada? O que mudou? O que chocou?
Dessa temporada ficaram os metalizados e as misturas de estampas. E em contraste com toda a explosão de prints misturados, passamos a enxergar o tão polêmico “conjuntinho” com outros olhos. De ícone da caretice, se tornou símbolo de modernidade. Visto em desfiles, editoriais, blogs de street style e até celebridades, é o queridinho do momento. Mas tem que ter estilo e olhar apurado. Ainda é bem perigoso em muitos casos!

Consegue definir moda em algumas palavras?
Moda é deixar explícito seu amor pelo belo, sem medo de julgamentos.