• 11/03/2015_10:00

    A coleção de inverno 2015 da ELLUS, desfilado em novembro na São Paulo Fashion Week, foi destaque nas melhores revistas de moda do País e na quarta edição do Jornal ELLUS. Para completar, pedimos a Susana Barbosa, da revista Elle, dividir conosco suas impressões sobre as inspirações da apresentação.

    Susana assumiu o cargo de diretora geral da Elle depois de 10 anos trabalhando na publicação; anteriormente, ela era diretora de moda da revista e, com a mudança, acabou acumulando as duas funções.

    Uma das principais características da moda, neste começo de século 21, é que ela não se resume mais às passarelas. Hoje as ruas são tão (ou mais) importantes do que aquilo que se vê nas principais semanas de moda do mundo. É nesse contexto que tribos e gangues urbanas seguem emprestando seus códigos para a alta moda.

    Para além do mimetismo literal, estamos falando de peças, silhuetas e dicas de styling para quem quer um pouco das ruas no guarda-roupa do dia a dia. “As pessoas, cada vez mais, se vestem com vários estilos e, muitas vezes, um look pode apresentar várias tribos ao mesmo tempo”, comenta Susana, que ainda completa: “Este é o movimento mais interessante da moda atualmente”.

    Atual, mas não exatamente novo. Foi na década de 1990 que Ted Polhemus cunhou o conceito de “supermercado de estilos”. O termo explica que a grande tendência da época (e que continua até hoje) é a mistura de referências diversas — e, muitas vezes, contraditórias — em um só look. “Qual seria o New Look de 2019?” escreveu ele, em seu livro “Streestyle: From sidewalk to catwalk”. Susana responde: “A resposta, é claro, é que não vai existir um”.

    Em 1994, Polhemus já explicava que o melhor jeito de se vestir é pegando de cada movimento uma referência, criando, assim, um estilo só seu.

    Continue lendo a matéria na página 6 do Jornal ELLUS.

    09/03/2015_10:00

    por  IGOR FIDALGO

    Finalmente, chegou o dia: embora as 25 canções oficiais tenham vazado em fevereiro, o lançamento do novo álbum de Madonna, “Rebel heart”, seguiu a data prevista; começou nessa sexta, com a première europeia, mas a data mundial de estreia é amanhã.

    Em uma espécie de aquecimento digital para a chegada do novo disco, a cantora postou uma série de memes na sua conta do Instagram. Em cena, personalidades históricas e irreverentes reproduzindo a capa do projeto, onde a cantora aparece amarrada com um fio preto, tipo um cabo de equipamento sonoro.

    Inicialmente criticados por fãs na própria timeline da cantora — Madonna chegou a ser chamada de racista e desrespeitosa — os memes, segundo ela, eram homenagens a “corações rebeldes”. Além de produzir montagens, a pop star também republicou sátiras produzidas por fãs (como no caso da arte abaixo em que a cantora Miley Cyrus aparece manipulada para se encaixar no rosto de “Rebel heart”).

    Abaixo, os 11 memes que ficaram na nossa cabeça.

    É notável o respeito de Madonna por Miley Cyrus. Depois que participou do “Unplugged MTV” do álbum “Bangerz”  (clique aqui para rever o medley da dupla misturando “Don’t tell me” com “We can’t stop”), a Rainha do Pop passou a publicar fotos da ex-Hannah Montana com declarações juvenis de afeto.

    No meme acima, só a legenda chama mais atenção do que a montagem: “Bitch, I love you”.

    Não é de hoje também que fãs de Madonna e Lady Gaga se odeiam. A rixa foi amplifica na “MDNA tour”: a popstar sampleou “Born this way”, hit de Gaga, dentro da performance de “Express yourself”, e terminou cantando “She’s not me” (que, em bom português, quer dizer “ela não sou eu”).

    Mas postar a imagem acima, dizendo que amava Lady Gaga, fez a gente ficar um pouco confuso.

    Até a estátua do Cristo Redentor foi parar no perfil da cantora. Inicialmente postada por Riccardo Tisci, da Givenchy, ela republicou a imagem dizendo que o Cristo foi um dos primeiros “rebel hearts”.

    Mona Lisa também ganhou leitura pop…

    Michael Jackson foi homenageado por fãs.

    “Bob Marley cantava por um único amor”, escreveu Madonna sobre o ícone do reggae. Coincidência ou não, “Rebel heart” traz a primeira incursão da cantora no ritmo jamaicano, a malemolente “Unapologetic bitch”.

    Sobrou até para Homer Simpson!

    Segundo a Rainha do Pop, o ativista pelos direitos civis, Martin Luther King, foi “um coração rebelde com um sonho”.

    Já o líder sul-africano Nelson Mandela foi laureado graças a sua constante luta pelo fim do apartheid.

    O artista Jean-Michel Basquiat, uma das mentes criativas que serviu de referência para o inverno 2015 da ELLUS, apareceu logo após as críticas de racismo.

    A foto foi usada pela cantora para dizer que ele era admirado por ela e que nenhum dos “rebel hearts” anteriores eram perfeitos, pois eram “humanos, mas, em comum, todos lutavam pela liberdade como guerreiros”. Por isso, inspiraram ela como artista e como pessoa.

    Elvis Presley foi homenageado no seu aniversário…

    E até a premiação do Grammy virou uma brincadeira com a capa do CD. Foi a forma que a cantora usou para avisar que se apesentaria no evento.

    Se você (assim como nós) está obcecado com o lançamento de “Rebel heart” — que, segundo os críticos, promete ser o melhor álbum de Madonna desde “Confessions on a dancefloor” (2005) —, não deixe de seguir a cantora nas redes sociais. Ela, que antigamente só atualizava sua fan page no Facebook com notícias de carreira, tem compartilhado momentos de vida pessoal pelo Twitter, já bateu papo com fãs no Reddit, tem andado no Google Plus e, há um mês, lançou sua conta no Snapchat com o clipe de “Living for love”.

    No Instagram, a nova campanha para responder perguntas de fãs pede que sejam gravados vídeos até às 19h de hoje com a hashtag #AskMadonna.

    As respostas serão dadas nos comentários dos vídeos dos fãs, pela própria cantora, na tarde desta terça-feira, quando “Rebel heart” estará disponível para o mundo todo — inclusive para download no iTunes.

    06/03/2015_09:00

    por ALEXIA CHLAMTAC

    Tomek Sadurski é o nome por trás das interferências artísticas que invadiram as páginas da quarta edição do jornal ELLUS. O artista, nascido na Polônia e radicado na França, é ilustrador especializado em moda, diretor de arte e já assinou animações. Formado pela Academy of Art in Munich, é obcecado por desenhos desde a infância. 

    A alma de Sadurski é o desenho, mas ele expande constantemente seus meios de criação a outras mídias, como teatro e painéis interativos. Sua aventura mais recente, por exemplo, foram as projeções e o design do espetáculo “Miniatures”, da companhia de dança Sttugarter Ballet, na Alemanha.

    Por aqui, seus trabalhos também são notáveis. Ele foi o responsável pela célebres ilustrações de Regina Guerreiro, na FFW Mag; pela “Tuiteratura”, uma instalação interativa com o Twitter feita em colaboração com o arquiteto Guto Requena para o SESC São Paulo; e por vários trabalhos para a revista Serafina, da Folha de S. Paulo.

    Em conversa com a Sala ELLUS, o artista conta que se apaixonou pelo Brasil dez anos atrás e que, desde então, seu coração nunca deixou o país, que hoje é também a sua segunda casa.

    Além de ter colaborado com publicações internacionais importantíssimas, tais como Elle, Vanity Fair e L’Officiel Paris, Tomek também já emprestou a sua arte para projetos das multinacionais Ford, Mitsubishi, Hyundai, Sony e Volkswagen Design Center.

    Se você gostou das imagens que ilustram este post, complemente  a degustação do trabalho de Tomek Sadurski com o “Fashion Illustration Now”, livro da Taschen pontuado pela sua marcante fine art.

    05/03/2015_09:00

    por ALEXIA CHLAMTAC

    Se você está com visita marcada à Espanha, não deixe de passar pelo Guggenheim, em Bilbao. Por lá, está em cartaz até maio a mostra “The art of our time: Masterpieces”, que celebra os vinte anos de abertura do museu na cidade basca.

    A expo apresenta obras-primas das coleções permanentes de todos os museus Guggenheim (Nova York, Veneza, Bilbao e Abu Dhabi) e apresenta a evolução do acervo de Bilbao desde o início até os dias de hoje.

    Os trabalhos ocupam os três pavimentos do museu. Do terceiro andar até o térreo, a configuração histórica das coleções vai se revelando gradualmente, apontando, por meio da curadoria, o envolvimento entre elas.

    Não só as obras contemporâneas de Jeff Koons (como “Puppy”, o cachorro de flores que você vê acima) merecem a sua atenção. Está lá “Mamam”, a aranha gigante de Louise Bourgeois (abaixo) que ocupou o jardim do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-RJ) em 2011, entre outras relíquias de Joseph Beuys e Richard Serra (instalação “The matter of time”, das placas orgânicas abaixo).

    Além das obras, a própria construção do arquiteto Frank Ghery, reconhecida como uma das estruturas mais importantes do nosso tempo, valem a sua visita.

    Quem diz isso, não somos nós, da Sala ELLUS: Adriana Bozon, diretora criativa da marca, passou por lá e avisa: “É sublime”!

    04/03/2015_09:00

    Uma referência em estilo de vida no Nordeste, Juliana Santos é o nome por trás de uma das multimarcas mais importantes do País, a Dona Santa | Santo Homem, em Recife.

    A megaloja é uma espécie de meca do luxo em Pernambuco, com reconhecimento internacional graças à sua curadoria cool que engloba marcas nacionais às grifes internacionais de alto luxo, passando pelas marcas de fast fashion e os novos estilistas.

    A empresária dividiu o jornal ELLUS itens essenciais para sua sobrevivência. Confira:

    PEÇA CHAVE: ”A skinny preta é a calça perfeita, seja para um look despojado, com t-shirt, ou com salto e top, para a noite! Para mim, é um básico para qualquer closet.”

    JEANS COMBINA COM O QUÊ? “Com tudo! De t-shirt branca e sneaker, a salto e brilho, por exemplo. Jeans hoje é sinônimo de conforto, estilo e praticidade.”

    UM RESTAURANTE: It Bistrô, que fica na Dona Santa. Modéstia à parte, é um lugar descolado, a comida maravilhosa e o melhor: fica dentro da minha loja! E lá tem a melhor sobremesa do mundo: bolo búlgaro, de chocolate puxa-puxa servido com sorvete de frutas do bosque.”

    UM LUGAR NO MUNDO: ”Podem ser dois? Grécia e a casa de praia da família, no litoral de Pernambuco — é o meu retiro todos os finais de semana que posso e estou em Recife. É o lugar onde mais encontro paz e me reenergizo.”

    FILME DA VIDA: ”Por ser fã de Cole Porter, adoro ‘De-lovely’ (trailer acima).”

    UM LIVRO: ”Rainha da moda — Como Maria Antonieta se vestiu para a revolução”, da Caroline Weber.”

    TRILHA SONORA: ”No momento, Lana Del Rey e The XX.”

  • Doois Sites e Sistemas