• 10/10/2016_13:29
    NEW ORDER E PETER HOOK NO BRASIL. VEJA AQUI

    O dia 1º de dezembro de 2016 será um dia sem precedentes: dois nomes lendários do rock inglês estarão no Brasil fazendo show, um em São Paulo e o outro no Rio. Os paulistanos vão receber a única apresentação do New Order no país, com a atual formação: Bernard Sumner, Stephen Morris, Gillian Gilbert, Phil Cunningham e Tom Chapman. O quinteto lançou, em 2015,  seu primeiro álbum em dez anos, Music Complete – pra muita gente, a derradeira obra da banda.

    Já no Rio, se apresenta o baixista genial e genioso da banda, Peter Hook, com a turnê Peter Hook & The Light Performing Substance – “The Album Of Joy Division & New Order”. O músico está de volta ao Brasil para outros dois shows. Além da data carioca,  ele ainda se apresenta em Porto Alegre e em São Paulo. O baixista promete tocar na íntegra, e na mesma ordem do disco, os maiores hits da coletânea que se tornou um clássico obrigatório de qualquer fã de música de pista, “Substance”.

    Hook já esteve algumas vezes por aqui. Em 2011, ele apresentou um show exclusivo sobre a curta e intensa história do Joy Division, banda que serviu de embrião para o New Order. Um ano depois, o baixista voltou ao país com a turnê de “Movement and Power, Corruptions & Lies”, que contemplou os dois primeiros álbuns do New Order, e marcaram a transição do Joy Division para o New Order.

    Sua última temporada por aqui, em 2014, foi com o show que continha as músicas do terceiro e quarto discos do New Order: “Lowlife” (1985) e “Brotherhood” (1986). o New Order é um dos nomes mais influentes e dos mais revolucionários grupos de todos os tempos, no rock e na música eletrônica.

    30/09/2016_09:00
    HÁ 35 ANOS ERA LANÇADO UM DOS DISCOS MAIS IMPORTANTES DA HISTÓRIA DA MÚSICA MUNDIAL

    Há exatos 35 anos, a icônica banda de rock Rolling Stones lançava o álbum “Tattoo You”. Foi o último da sequência de trabalhos iniciada com “Some Girls”, em 1978, prosseguido com “Emotional Rescue”, de 1980. O disco levou a banda de volta ao hype no mundo da música.

    O long-play é basicamente composto por sobras de estúdio, capturados durante a fortuita década de 1970, e contém um dos hits mais conhecidos da banda, “Start Me Up”, que atingiu rapidamente o topo das paradas de sucessos da então renomada Billboard. O disco inteiro provou ser um sucesso, atingindo a marca de mais de quatro milhões de cópias somente nos EUA.

    Planejado inicialmente para se chamar somente “Tattoo”, o título acabou sendo modificado, ganhando o “You”, mesmo sem que Jagger soubesse exatamente como. A mudança acabou causando certo mal-estar entre o vocalista e o guitarrista Keith Richards, que suspeitou que o companheiro de banda havia feito a mudança sem consultá-lo.

    Chris Kimsey, produtor do álbum, falou em entrevista na época sobre o processo de elaboração do trabalho: “surgiu porque Jagger e Keith estavam passando por um período sem tempo. Havia uma necessidade de ter um álbum, e eu disse a todos que eu poderia fazer um álbum, que eu sabia o material que ainda estava lá.” A aceitação do público em relação ao disco foi instantânea, elevando-o ao top 10 nos EUA e Reino Unido, e as vendas foram sólidas com o LP recebendo disco de platina por quatro vezes.

    A crítica também foi bastante positiva, com muitos conceituando o álbum como uma melhoria sobre o antecessor “Emotional Rescue”. Apesar que haver clipes para algumas antigas canções, como “Simpathy For The Devil” e “Respectable”, por exemplo, foi a partir do surgimento da MTV, em 1981, que os vídeos para apresentação das músicas passaram a ser um must have para qualquer composição que pretendese se tornar um hit.

    Com isso, vários videoclipes foram produzidos para divulgar o disco e a banda entrou de vez no recém-criado cenário musical televisivo. De lá para cá, muito tempo se passou, mas o frescor e a vitalidade das música dos Stones continuam encantando. Tanto as antigas quanto as novas gerações perceberam que o rock and roll continua vivo e que música de boa qualidade nunca morre.

    04/08/2016_10:00
    JACK WHITE TOCA O PRIMEIRO DISCO DA HISTÓRIA NO ESPAÇO

    por GUSTAVO GARCIA

    Jack White aprontou novamente. Dessa vez, o rockstar supercool teve a ideia de ser o primeiro a tocar um disco de vinil no espaço. O audacioso plano incluiu o uso de um vitrola espacial, que funcionasse fora da atmosfera terrestre. Tudo isso fez parte das celebrações do sétimo aniversário e da terceira milionésima prensagem do selo Thrid Man Records, que pertence ao músico.

    Para a façanha intergalática, convidou o amigo de infância, Kevin Carrico (que, nas palavras de White, “tem a NASA correndo nas veias”) para criar o equipamento, que foi batizado de Icarus Craft. O toca-discos teria de funcionar dentro de uma espaçonave — ou, neste caso, suspenso em um balão de grande altitude. Missão cumprida: a Icarus funcionou perfeitamente no espaço, mesmo após sua turbulenta e veloz aterrissagem.

    O disco escolhido para ser tocado foi um exemplar original, banhado a ouro — para evitar sua distorção física —, de “Glorious Dawn”, de Carl Sagan, que a gravadora Third Man havia relançado como single em 2009. Para deixar tudo ainda mais legal, toda a epopeia foi transmitida pelo site do selo. “Nosso objetivo principal, da concepção ao complemento deste projeto, era injetar imaginação e inspiração à linguagem diária da música e dos amantes de vinil”, disse o músico em comunicado para a imprensa.

    Não é a primeira vez que Jack White tem ideias mirabolantes envolvendo música: ele já soltou, por exemplo, mil balões de gás hélio contendo singles em céu aberto, no lançamento da canção “Freedom at 21″. Em 2010, inventou o triple decker record, vinil de 7 polegadas dentro de um de 12 (para ouvir o menor, era necessário quebrar o principal). O rockstar também já conseguiu a impensada tarefa de gravar, prensar e lançar uma música em um dia só.

    Agora é esperar para saber qual será a próxima missão do inquieto Mr. White. Acima, o vídeo divulgado pela Third Man Records.

    13/07/2016_15:56
    LET’S ROCK TOGETHER!

    No Dia Mundial do Rock, nós não poderíamos deixar passar em branco essa data tão significativa para nós, que possuímos o DNA rocker e nos orgulhamos disso. Preparamos uma surpresa para aqueles que possuem o gogó afiado e têm disposição.

    Hoje, ao fazer suas compras em qualquer loja ELLUS, cante seu #rock favorito e ganhe uma mochila #ELLUSSPORTDLX. Sim! Basta cantar 10 segundos daquela canção que marcou a sua vida e levar a mochila para casa. Let’s rock together!

    29/06/2016_09:00
    VEJA O QUE ACONTECE QUANDO DUAS MENTES BRILHANTES SE UNEM

    POR GUSTAVO GARCIA

    Jack U é o projeto formado pelos americanos Skrillex (Los Angeles, California) e Diplo (Miami, Florida). Os dois já eram figuras carimbadas do universo da música eletrônica quando resolveram se juntar para criar o duo em segredo, só vindo à tona a identidade da dupla, após grande especulação do público sobre o assunto.

    Tudo começou no dia 30 de março de 2014, quando o Jack Ü fez uma participação de
    uma hora no Ultra Music Festival, em Miami. O set misturou diversos gêneros, desde
    músicas do então recém lançado álbum do Skrillex, Recess, até hip hop. Após o grande
    sucesso da apresentação, a dupla lançou seu primeiro single, ainda no mesmo ano, que
    contou com a participação da cantora canadense Kieza (pronuncia-se “cáiza”).

    Uma vez questionados sobre como os dois resolveram formar o Jack Ü, Diplo disse que
    Skrillex “foi um dos primeiros produtores que eu conheci quando me mudei para Los
    Angeles… nós dois simplesmente tínhamos ideias muito parecidas em relação à
    música”. Os dois costumavam se reunir em Los Angeles ou nos hotéis durante as turnês
    para produzirem suas músicas.

    Enfim, o aguardado álbum, intitulado “Skrillex e Diplo Presente Jack Ü”, foi lançado em
    2015 foi um enorme sucesso, elevando-os de vez ao mesmo patamar dos popstars.
    Depois disso eles se apresentaram em diversos festivais, inclusive no Brasil, no
    Loolapalloza desse ano, sempre com a mesma boa aceitação por parte do público.

    Esse sucesso levou-os a vitória de dois Grammys em duas categorias, um na categoria
    de “Melhor Álbum de Música Eletrônica”, e outro na categoria de “Melhor Gravação de
    Dance Music”, com a faixa “Where Are U Now”, com Justin Bieber. Na mesma categoria
    estavam grandes nomes do cenario da musica eletrônica mundial, como Above &
    Beyond, The Chemical Brother, Disclosure, só para citar alguns.

    Esse é o resultado, quando dois jovens talentosos e inquietos se unem para criar algo
    único e sem precedentes. Fica claro que a mistura de gêneros musicais é uma tendência
    frutífera e que ainda virão muitos hits da cabeça criativa desses dois. Fica atento à esse
    nome que ainda vem muita coisa boa por aí.

  • Doois Sites e Sistemas