• 05/12/2016_09:00

    POR GUSTAVO GARCIA

    Chegou ao fim a espera pelo novo álbum da ultra-mega-blaster rock band Rolling Stones. Esse foi o maior hiato entre álbuns de estúdio dos Stones. A banda lançou na última sexta-feira (02/DEZ) “Blue & Lonesome”, primeiro disco em mais de uma década. Produzido por Don Was e pelos gêmeos Glimmer — pseudônimo antigamente usado por Mick Jagger e Keith Richards para assinar seus trabalhos como produtores.

    O álbum de covers de clássicos do blues foi divulgado durante a madrugada pela gravadora Polydor. Com 12 faixas, o trabalho é uma homenagem ao início da banda, quando seus integrantes tocavam em seus shows músicas de artistas antigos de blues: Jimmy Reed, Willie Dixon, Eddie Taylor, Little Walter, Howlin’ Wolf, entre outros.

    “Blue & Lonesome” é o primeiro álbum só de blues do grupo e foi gravado em, pasmem, três dias! As gravações ocorreram em dezembro do ano passado, e ainda conta com a participação do icônico guitarrista Eric Clapton.

    É o primeiro disco de estúdio dos roqueiros britânicos desde A Bigger Bang, de 2005, que chegou ao 3º lugar do ranking promovido pela revista Billboard.

    02/12/2016_09:00

    POR GUSTAVO GARCIA

    O duo francês Justice lançou, nesta quarta-feira (30), o terceiro videoclipe de seu mais recente álbum, intitulado “Woman”. Em “Fire”, ninguém menos do que a atriz Susan Sarandon aparece no papel principal, linda e sexy, no melhor estilo Thelma e Louise. O clipe mostra um encontro do trio em uma casa minimalista no deserto e, em seguida, o embarque deles em um estiloso Toyota Celica dos anos 80.

    A fotografia nos transporta diretamente ao clássico filme Easy Rider, que serviu — e ainda serve — de inspiração para muitas gerações e é um símbolo de liberdade e subversão ao modo de vida americano e ao capitalismo. Estética essa que serve de inspiração desde sempre para os trabalhos do Justice.

    A direção do clipe ficou por conta do cineasta Pascal Ferreira, que falou um pouco sobre a inspiração que teve, junto com Gaspar Augé e Xavier de Rosnay, os dois membros do duo: “Numa tarde quente de verão, eu e Gaspard estávamos na cozinha de Xavier, sonhando coletivamente em lavar um carro”, conta. “Sobre os anos que gostamos do design dos carros, onde seria, qual seria o clima… E devia ter uma mulher pra ir com a gente, uma mistura icônica de cool, fascínio e força. Susan Sarandon, claro!’”. Melhor escolha, impossível.

    O fato é que, meses depois, os três estavam ali, no deserto, gravando com a deusa do cinema americano. O vídeo, que tem um pouco mais de três minutos, nos passa a sensação de liberdade, com uma estética simples, desprovida de efeitos visuais e recursos de pós-produção. Susan está linda, sensual e no auge de sua maturidade, sabendo exatamente o motivo de estar ali e conhecendo seu potencial sedutor.

    O vídeo começa na descoberta do Toyota, como se tivessem achado aquele tesouro abandonado na garagem de casa. Depois de devidamente lavado, naquele mood de garota do lava-a-jato, os três saem para uma viagem rumo à liberdade. As cenas da aventura são intercaladas com momentos em que a atriz dança, evoluindo de forma suave e magistral, mostrando exatamente porque foi escolhida como musa.

    Música e imagem fluem bem no clima: sexy, numa pegada bem parecida com o último álbum do Daft Punk. Não é por acaso que ambos são franceses e fortemente influenciados pelos riffs de guitarra dos áureos tempos do funk e soul music americanos dos anos 1970 e começo dos 80.

    É fácil imaginar uma festinha com toda essa galera do french retouch — nome dado ao movimento da música eletrônica francesa que marcou o começo dos anos 2000 e que incluía nomes como Sebastien Tellier, Digitalism, Simian Mobile Disco e todo casting da hypada maison, mezzo moda mezzo música, Kitsuné — onde todos conversam e se influenciam, enquanto bebem litros de beaujolais nouveau.

    No final, a impressão que tive foi estar revendo Thelma e Louise, mas, em algum momento, as meninas deram carona para algum caixeiro viajante. O clipe cumpre bem a função de entretenimento, sem maior profundidade, e exibe a beleza e a elegância de uma das maiores estrelas do cinema mundial da atualidade.  Só isso, já é motivo suficiente para se engajar. De quebra, você ouve o som moderno, classudo e funky do duo que é um dos ícones de música eletrônica atual. Ou você acha que ter uma estrela dessas divando no seu videoclipe é para qualquer um?

  • Doois Sites e Sistemas