• 29/08/2013_19:12

    Que ele é um dos maiores e mais importantes chefs do planeta você já sabe. Que ele é um punk rocker apaixonado por Elvis Presley e eleito uma das mais pessoas mais influentes do mundo pela revista Time, você também já sabe. Que ele tem milhões de tatuagens, todo mundo sabe. O que este blog tem o prazer de anunciar é que Alex fundou um Instituto, fruto de suas andancas pelo mundo e pelas experiências pela floresta Amazônica, sua grande paixão e inspiração para a culinária. O Instituto Atá, que conta com parceiros e amigos na empreitada, tem no seu horizonte a descoberta de novos métodos de produção de alimentos onde a cultura local e os pequenos produtores sejam os protagonistas, viabilizando assim um novo jeito de se pensar sobre sustentabilidade. Com olhos apontados para o Brasil, suas raízes, seu povo e seu futuro, Alex vai além do mito que se criou em volta dele.

    Saiba mais aqui: /www.institutoata.org.br/

    Alex, que viveu anos na Europa trabalhando como Dj, antes de virar chef famoso, sempre correu atrás de música e pedimos umas dicas pra ele.

    -Alex, quais os álbuns definitivos do punk rock no mundo e no Brasil?

    O álbum punk internacional que mudou minha vida foi o The Clash de 1977. Também amo Stiff Little Fingers. No Brasil, a coletânea SUB de bandas brasileiras lançada em 83 foi muito importante para o movimento. E Ramones, claro.

    -E qual sua música preferida do Elvis?

    Suspicious Mind, sempre!

     

    Foto do chef por Carol Krieger.

    Foto dos discos preferidos do chef: Gettyimages

    deixe o seu comentário
    *Preenchimento obrigatório.
    Seu comentário esta sujeito à aprovação do moderador para ser publicado.

    (seu email não será publicado)

  • Doois Sites e Sistemas